Vários praticantes da modalidade queixaram-se do mau cheiro durante a prova.

O dia de hoje do Grand Slam de dardos, que está a decorrer em Aldersley, no Reino Unido, ficou marcado por mais do que setas a serem atiradas pelo ar. O holandês, Wesley Harms, de 34 anos, que perdeu na sexta-feira por 10-2 contra o bicampeão do Mundo Gary Anderson, de 47 anos,  alega ter sido prejudicado pela flatulência deste último. 

“Vou precisar de dois dias para tirar este cheiro do nariz”, disse Harms à televisão holandesa RTL7L.

No entanto, o número quatro do mundo nesta modalidade, Gary Anderson, defende-se dizendo que o cheiro vinha do outro lado da mesa, ou seja, da bancada onde estava o público.

A polémica está a atingir proporções tão grande o presidente da Professional Darts Corporation (PDC) em prova contra a British Darts Organisation (BDO), Barry Hearn, já veio dizer à BBC que esta é uma controvérsia “única” em toda a sua experiência com dardos profissionais.

“Esta é uma competição de alto nível envolvendo esportistas altamente qualificados, por isso não temos a intenção de renomear o evento para “Grand Slam of Farts”, como alguns sugeriram,” disse Hearn.

Comentários